O romaji e suas armadilhas

Como muitos de nós já sabemos, o papel do romaji no nihongo (日本語) é ajudar na leitura e pronúncia dos símbolos japoneses, e não substituir a escrita japonesa pelos nossos caracteres romanizados.

O romaji e suas armadilhas - japoneses  lendo

Esse fato provoca vários problemas e podem prejudicar significativamente o desenvolvimento de nossa capacidade de ler e escrever em japonês real.

Porque isso acontece?

Apesar de ter conhecimento dos pontos negativos, muitos estudantes de japonês ainda insistem em fazer uso do romaji no seu dia-a-dia, meio que substituindo a forma de escrita japonesa com kanjis pelas letras do nosso alfabeto natural.

Isso ocorre por vários motivos, como a falta do suporte a japonês nos sistemas operacionais modernos, uma vez que este complemento não vem instalado por padrão na maioria dos computadores; o desconhecimento de outras ferramentas IME para escrever em japonês, como wakan e o ajax ime; ou até mesmo preguiça de acessar estes programas e fazer uso da língua japonesa como ela realmente deve ser.

Agora surge um novo problema

Recentemente percebi um novo problema que o romaji pode causar. Quando usado de uma forma diferente do seu objetivo original, o romaji pode confundir a tradução de frases e trechos isolados de textos.

A questão é que um kanji pode ter várias pronúncias diferentes e, por causa disso, existe a possibilidade de vários kanjis terem uma pronúncia igual, dependendo da frase e do contexto das palavras.

Que tal pegar o seu dicionário de japonês favorito e procurar pela palavra き. Provavelmente iremos encontrar uma boa quantidade de kanjis, como 木, 気, 記…

Esse mesmo problema pode ocorrer dentro de frases mais simples, onde o contexto não é conhecido.

Você já tentou pegar uma frase em romaji e transformá-la para kanjis? O resultado pode ser uma completa confusão.

Exame de proficiência em língua japonesa (JLPT) ou Nouryokushiken nível N5

Para se ter uma idéia, usando o suporte a japonês do windows, é possível escrever a palavra 東京 usando a pronúncia Higashi myiako, que além de completamente incoerente, não existe no padrão de leituras oficiais do Japão.

O mais interessante é que este problema atinge tanto os estudantes novatos, quanto estudantes mais avançados da língua japonesa. Até os japoneses se enrolam com pronúncias de kanjis que estão fora do Jouyou Kanji (os 1.945 kanjis officiais do Japão e que não são muito conhecidos).

Como minimizar este problema com o romaji

Segundo a minha experiência em japonês, pude perceber que existem duas formas de minimizar as confusões durante as traduções de textos em japonês.

A primeira delas é sempre usar textos escritos em kanji e conviver bastante com a língua japonesa.

1. Sempre que for estudar japonês, prefira textos escritos em kanji.
Quando se escreve usando kanjis a tradução é mais fácil e não compromete muito a leitura, uma vez que temos os kanjis transmitindo uma idéia mais clara do sentido da frase. E se o texto tiver áudio, é melhor ainda.

Além disso, frases escritas em japonês real facilitam o ato de aprender novos kanjis através da leitura de textos, coisa que o romaji pode acabar prejudicando.

É muito mais fácil encontrar o significado de um kanji no dicionário pelo próprio kanji do que pela pronúncia dele.

Se você costuma ler sites na internet em kanji e tem dificuldades em descobrir a pronúncia dos símbolos japoneses, recomendo que use um plugin do mozilla firefox como o Furigana Injector ou sites como o hiragana megane, que inserem automaticamente o furigana nos sites e textos em kanji.

2. Viva e conviva o máximo que puder com a língua japonesa
Muitas dessas confusões são minimizadas através da convivência com o idioma, ou através do conhecimento do contexto das frases, o que torna o conteúdo escrito muito mais fácil de entender.

Seguindo esta lógica, podemos não conhecer um kanji ou palavra em romaji, mas entendendo o contexto, podemos compreender a mensagem do texto mesmo que ele contenha palavras desconhecidas.

Conclusão

Novamente, volto a perceber falhas no aprendizado da língua japonesa com o uso excessivo de romaji.

Sempre que for estudar japonês através de textos, procure ler textos, sites e livros que sejam escritos em kanjis. Isso lhe poupará do trabalho e da perda de tempo causadas pelo uso do romaji.

Além disso, usando kanjis, você estará cada vez mais próximo do japonês real.

またね!

Os créditos da imagem pertencem à Café du Monde.

Deixe um comentário